Com ao menos 20% dos casos, frigoríficos são epicentro de infecções por coronavírus em MS

Funcionários doentes acabam contaminando outros trabalhadores e, assim, disseminando a doença pelas cidades vizinhas

Em MS, cerca 20% dos casos confirmados do novo coronavírus – pelo menos 243 pacientes, até a quarta-feira (27) – referem-se a funcionários que trabalham na indústria frigorífica. Segundo apurado pelo Jornal Midiamax, a maior parte dos casos está em Guia Lopes da Laguna, Dourados e Bonito.

Os números, fornecidos pelo MPT (Ministério Público do Trabalho), trazem que a unidade com maior número de casos é o Frigorífico Brasil Global Agroindustrial Ltda., em Guia Lopes da Laguna, com 109 contaminados. A cidade conta com 226 pacientes infectados segundo o boletim epidemiológico desta quinta-feira.

Em Dourados, a Seara Alimentos () conta com 96 trabalhadores com diagnóstico positivo para a doença e a S.A tem 8 funcionários com coronavírus. A cidade conta com 220 casos confirmados. Já a Frigorífico Franca Comércio de Alimentos Ltda., em Bonito, apresentou 30 registros de infectados, entre as 44 confirmações de hoje.

O grande número de infecções e os casos que são decorrentes do contato que esses trabalhadores tem com os demais coloca a indústria frigorífica na mira das autoridades sanitárias. O cenário atual  já caracteriza que as fábricas colocaram pequenas cidades, principalmente na região sudoeste, na rota de infecções, como Itaporã, Fátima do Sul, Douradina e Vicentina.

Diante disso, o MPT emitiu uma série de recomendações todas as 42 empresas do setor em MS, que incluem o distanciamento de 1,8 metro entre funcionários, desinfecção de superfícies e instalação de filtros para garantir a renovação do ar.

Ao Jornal Midiamax, o vice-presidente do Sindicato das Indústrias de Frios e Carnes e Derivados de , Sérgio Capucci, declarou na quarta-feira (27) que todas as unidades estão seguindo as recomendações. “Existe uma equipe para segurança do trabalho, uma de controle de qualidade e, agora, criou-se uma equipe para monitorar as medidas de segurança contra o coronavírus”, informou.

Com ao menos 20% dos casos, frigoríficos são epicentro de infecções por coronavírus em MS
Mais notícias