Crise da Avianca impacta no preço das passagens aéreas

Desde o pedido de recuperação judicial da Avianca, em março, os passageiros estão sofrendo um aumento considerável no valor das passagens aéreas, que subiu até 185% em alguns trechos. O cancelamentos de voos e perdas de aeronaves da companhia fazem com que a oferta de voos diminua, enquanto a demanda se mantém a mesma, o que provoca o aumento do valor dos bilhetes.

O trecho que apresentou o maior aumento de preços de bilhetes foi entre Recife e Petrolina, no Pernambuco, de 185%. Em seguida, estão os voos entre Rio de Janeiro e Porto Alegre, com aumento de 180% no trecho. A rota entre São Paulo e Salvador também ficou mais cara: os bilhetes aumentaram 153%.

A companhia já anunciou o cancelamento de mais de 1.400 voos em seu site e perdeu mais de 10 aeronaves, que foram usadas para pagar credores. Algumas companhias aéreas, como Gol e Azul, estão transportando passageiros que já haviam comprado bilhetes da Avianca. A realocação desses passageiros está sendo feita nos aeroportos.

Em Santa Catarina, não há mais voos da companhia Avianca Brasil e não há mais previsão de voos da companhia nos aeroportos de Florianópolis, Navegantes e Chapecó. O fim das operações também fez o preço de passagem aérea para Florianópolis dobrar.

É importante lembrar que passageiros com voos internacionais agendados com a Avianca não devem se preocupar. A Avianca Brasil, que opera os trechos nacionais, não é a mesma empresa responsável pela maior parte das rotas internacionais da companhia, que tem sede na Colômbia e está operando normalmente.

Mais notícias