Santa Casa realiza captação de órgãos para pacientes de MS, DF e GO

A Santa Casa de Campo Grande realizou mais uma captação de órgãos e tecidos na qual foram doados fígado, rins e córneas de uma paciente de 58 anos que sofreu morte encefálica. A doação foi feita por meio da OPO (Organização de Procura de Órgãos).

Segundo a Santa Casa, um dos rins doados ficou no hospital e foi implantado em um paciente de 39 anos, de Dourados, que fazia hemodiálise há mais de dez anos. Com a doação de hoje, a Santa Casa somou cinco transplantes renais com doador falecido em 2020.

Já o fígado captado foi levado para Brasília (DF) com o apoio da FAB (Força Aérea Brasileira) para o transporte do órgão e da equipe, um dos rins foi para Goiânia (GO) em voo comercial. As córneas permaneceram no Banco de Olhos da Santa Casa.

O coordenador de enfermagem da OPO, Rodrigo Gomes, explica que o trabalho da Organização inicia com a detecção de potenciais doadores no Estado, mas que ainda precisa ter mais diálogo entre as famílias sobre a intenção em ser doador.

“Temos tido, nos últimos dois meses, uma crescente recusa familiar na autorização da doação de órgãos. Muitas alegam o desconhecimento da intenção do ente querido em vida, por isso é de extrema importância manifestar seu interesse em ser doador, pois diante de tantos casos que necessitam de transplantes, uma doação poderá ajudar na qualidade de vida de muitos pacientes que aguardam na fila por um órgão compatível”, afirmou Rodrigo.

Em janeiro e fevereiro deste ano a Santa Casa registrou 18 protocolos de morte encefálica, destes, 11 não puderam ser doadores por conta da recusa familiar.

Mais notícias