OMS quer preparar hospitais de todo mundo para vírus chinês misterioso

Uma pessoa morreu e 41 estão infectadas por vírus do tipo coronavírus

A Organização Mundial de Saúde anunciou, nesta terça-feira (14), um plano para preparar os hospitais de todo o mundo para um novo vírus que já contagiou dezenas de pessoas na China, provocando uma morte. O anúncio foi feito depois que uma pessoa fora da China foi diagnosticada com o mesmo vírus misterioso.

“Estamos nos preparando para a hipótese de contágios em massa. Por isso, estão sendo tomadas medidas de prevenção e controle de infecções para que todos os hospitais do mundo apliquem as precauções habituais”, informou a diretora interina do Departamento de Doenças Emergentes da Organização Mundial de Saúde, Maria Van Kerkhove.

As declarações surgem depois de a agência de notícias oficial da China ter divulgado que uma mulher chinesa que viajou para a Tailândia transportou consigo o vírus e foi colocada em quarentena.

A mulher, que voou da cidade chinesa de Wuhan, onde o surto teve origem em dezembro, foi hospitalizada depois de ter chegado a Bangkok e acabou por ser colocada em quarentena.

De acordo com a agência de notícias chinesa, a mulher chegou à Tailândia em 8 de janeiro e nenhum outro passageiro do avião em que seguia foi infectado.

Coronavírus

Até agora, o novo vírus já provocou a morte de uma pessoa e afetou outras 41, que registram sintomas semelhantes aos de uma pneumonia. Dos 41 casos confirmados na China, seis estão em estado grave e outros sete já tiveram alta, disse a porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic.

O vírus está sendo enquadrado na família dos coronavírus, responsáveis por infeções respiratórias. Os coronavírus podem causar variadas doenças, desde simples constipações até doenças respiratórias fatais.

Ainda nesta terça-feira, a Organização Mundial da Saúde mencionou a possibilidade de o vírus ser transmitido “de forma limitada de pessoa para pessoa”, apesar de “ser cedo e ainda não existir um quadro clínico claro”.

“A experiência com a síndrome respiratória aguda e grave (Sars) ou a síndrome respiratória do Médio Oriente (Mers) nos preparou para esta situação, a comunidade global vem tomando medidas preventivas e todos os sistemas estão preparados para serem ativados”, garantiu a OMS.

Mais notícias