5 profissões pouco conhecidas na área da saúde

Farmacêuticos, biomédicos, gerontólogos e os profissionais que trabalham com a saúde mental, como os terapeutas e os coachings, são alguns dos profissionais “menos famosos” da área de saúde.

Quando se pensa em profissionais da saúde, muitas pessoas acionam logo a imagem do médico ou do enfermeiro. E a fama deles não é à-toa, já que são dois dos profissionais que costumam resguardar a saúde e o bem-estar das pessoas, sobretudo quando estão em situações de vulnerabilidade.

Mas, além deles, há outros profissionais igualmente necessários e relevantes para a área da saúde. Biomédicos, farmacêuticos e gerontólogos são alguns deles. E, com a acentuada urbanização, as situações estressantes e desgastantes também são mais frequentes. Para aliviá-las, os profissionais como terapeutas, psicólogos e coachings ganham destaque.

O trabalho do coaching, diga-se, tem tido cada vez mais notoriedade, sobretudo nas redes sociais, onde pululam vídeos e conteúdos desses profissionais. Apesar do sucesso e dos cativantes discursos motivacionais, especialistas recomendam que as pessoas busquem coachings com formação técnica adequada. Aliás, o mesmo se diz dos outros profissionais de saúde.

 

Importância da formação técnica adequada

Quando estamos com algum problema de saúde, procuramos pelos melhores médicos para nos ajudar a ficar bem. A mesma preocupação deve existir com todos os outros profissionais de saúde que consultamos.

É por isso que, ao procurar alguém da área, é imprescindível verificar se a pessoa realmente é formada na profissão que alega e se possui, quando exigido, registro para exercê-la.

Essa atitude precavida pode parecer exagero, mas ajuda a evitar casos em que a pessoa se passa por um profissional qualificado, mas está, na verdade, abusando da boa-fé dos pacientes.

 

Biomédicos: estudam os micro-organismos

Há algumas décadas, os médicos concentravam todo o conhecimento a respeito da saúde humana. Com o passar do tempo, houve a especialização de diversos profissionais, entre eles, o biomédico.

Esse grupo é responsável pelo estudo dos micro-organismos, de tudo aquilo que pode causar doenças que afetam a vida humana. Quando fazemos exames de sangue ou urina, por exemplo, são os biomédicos que interpretam os resultados e repassam as informações para os médicos.

Ou seja, eles ajudam a realizar uma “triagem” das possíveis causas de doenças e mal-estares. Por causa dessa especialização, podem também ajudar a desenvolver remédios e outros tratamentos.

 

Farmacêuticos: há remédio para tudo

Foi-se o tempo que os médicos recomendavam plantas e outros elementos naturais para tentar aliviar as dores ou sintomas das doenças. E, se hoje em dia há remédio para tudo, é graças aos profissionais de farmácia.

Eles podem atuar tanto no estudo e desenvolvimento de medicamentos como no processo de feitura dos fármacos, em laboratórios industriais. E há também os profissionais que atuam dentro das farmácias, estes são responsáveis pela distribuição dos remédios para a população e, portanto, pela idoneidade dos medicamentos repassados aos pacientes.

 

Gerontólogo: cuidado com a terceira idade

Como se sabe, a população mundial está ficando cada ano mais velha. Isso é positivo, pois mostra que a expectativa de vida tem aumentado em diversas regiões do planeta. Mas, quando se é idoso, as necessidades são diferentes de quando se é jovem.

Profissionais como médicos geriatras se especializam, justamente, no trabalho com esse grupo. Mas são os gerontólogos que auxiliam no estudo das necessidades motoras, emocionais e sociais dos idosos.

Seu trabalho é, justamente, pensar a partir da experiência de vida das pessoas com mais idade e ajudá-las a ter qualidade de vida. O gerontólogo pode atuar junto ao poder público ou na iniciativa privada. Neste caso, ele pode ser o responsável, por exemplo, pelas casas de acolhimento.

 

Psicólogos e terapêutas: ajuda emocional

O cotidiano nas cidades, onde a maior parte da população brasileira está concentrada, é estressante. Lidar com os problemas emocionais do dia a dia deixou de ser um luxo de poucos para se tornar um cuidado básico com a saúde.

Entre os profissionais que podem fazer acompanhamentos psicológicos, os mais procurados são os psicólogos e os diversos terapeutas, como os ocupacionais e os musicoterapeutas. Cada qual com a sua metodologia, todos buscam dar conforto emocional e ajudar a lidar com os problemas psicológicos.

 

Coaching: desenvolvimento pessoal e profissional

Outro profissional que atua no setor emocional é o coaching. Antigamente, essa palavra era usada para designar uma carruagem. No século 19, alunos da Universidade de Oxford, na Inglaterra, começaram a apelidar os professores, que lhes ajudavam a tirar boas notas, como coachings.

E, nesse contexto, surgiu a acepção da palavra coaching que tem sido usada na atualidade. Um coaching realiza um delicado trabalho motivacional e seu grande objetivo é derrotar os “adversários internos” da pessoa, processos mentais, como medos e autossabotagem, que podem atrapalhar o seu desenvolvimento.

Um coaching alia conhecimentos em psicologia, linguagem e administração para ajudar o desenvolvimento humano. Por isso, é de extrema importância que, ao consultar/contratar um coaching, a pessoa pesquise sua formação técnica.

5 profissões pouco conhecidas na área da saúde
Mais notícias