Guerra contra Aedes aegypti começa antes de período chuvoso

Campanha foi lançada nesta segunda-feira (04) e deverá ser implantada nos municípios de MS

Foi lançada nesta segunda-feira (04) a Campanha Estadual de Enfrentamento das Arboviroses, inciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES). A ação vai envolver todos os municípios de MS com o objetivo de combater doenças como a dengue, zika, chikungunya e febre amarela antes do período chuvoso.

Segundo o Inmpe (Instituto Nacional de Meteorologia), o período chuvoso em Campo Grande está previsto para começar na noite da próxima terça-feira (05). Clima com temperaturas quentes e chuvas podem aumentar as chances de proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Segundo o secretário especial do Governo, Carlos Alberto de Assis, em algumas cidades do interior as doenças persistem mesmo com a falta de chuva, por isso é importante que a campanha tenha início imediato. “Precisamos ter muito cuidado com MS, pois ficamos numa localidade propícia”. O secretário afirmou que recebeu informações de que os mosquitos são resistentes até as queimadas que atingem Corumbá.

Guerra contra o mosquito

No lançamento estavam presentes o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, prefeitos, secretários municipais e membros do CECA (Comitê Estadual de Combate às Arboviroses). O objetivo principal da campanha é conscientizar a população e os gestores municipais sobre a importância de começar a prevenção antes do período chuvoso.

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, aproveitou o lançamento da campanha para fazer um apelo a população, pedindo que cada um faça sua parte no combate contra o mosquito Aedes aegypti. Ele também lembrou dos altos índices de mortes deste ano. “Em 2019, tivemos um quadro que nos apavorou. Um grande número de casos em MS resultaram em 27 mortos, isso foi muito maior que os dois anos anteriores”, ressaltou. 

Segundo o secretário, o Governo Federal está com dificuldades em adquirir inseticidas. Mas garantiu que irá  verificar formas do estado adquirir os inseticidas e repassar para os municípios.

Ações práticas

Uma das ações de conscientização é o “Vamos limpar nossa casa”. Para esta campanha, o Estado vai fornecer aos municípios 500 mil sacos de lixo, três mil pares de luvas ecológicas, um milhão de folders, 20 mil cartazes, 700 faixas e 1.600 banners para campanhas educativas.

O projeto “Educando nossas Crianças” será uma ação em parceria com a Secretaria de Educação estadual e municipais. O intuito é envolver os estudantes no combate contra o mosquito, dando informações básicas de prevenção. “As crianças são instrumentos valiosos, pois cobram os pais em casa”, destacou Geraldo Resende.

“Precisamos preparar nosso exército contra essa guerra contra o Aedes aegypti. Vamos qualificar esse exército e dar instrumentos nas secretarias de saúde dos municípios”, comentou o secretário de saúde. Além disto, ele também informou que haverá um dia de combate no Parque dos Poderes, para divulgar bons exemplos e incentivar que as pessoas cuidem de suas próprias casas.

 

Mais notícias