Pesquisa revela que vírus causador da herpes pode provocar danos cerebrais que levam ao Alzheimer

Pesquisa foi realizada no Reino Unido

Em estudo realizado pela professora de Neurobiologia Molecular Ruth Itzhaki, da Universidade de Manchester, no Reino Unido, foram descobertas evidências de que o vírus mais comum da herpes, o HSV1, pode ser uma das causas do Alzheimer.

O vírus HSV1 atinge boa parte da população já na infância, porém fica adormecido no sistema nervoso do indivíduo, vindo a se manifestar, em algumas pessoas, em momentos de estresse, causando feridas na boca.

Em 1991 estudiosos já haviam descoberto que em idosos, o HSV1 se fez presente no cérebro, aumentando o risco da doença, uma vez que a presença do vírus pode causar danos que levam ao desenvolvimento do Alzheimer.

No artigo publicado por Ruth no site de notícias acadêmicas The Conversation, ela afirmou acreditar que “o vírus HSV1 é um dos principais fatores que contribuem para o Alzheimer e que ele entra no cérebro dos idosos à medida que o sistema imunológico diminui com a idade”.

Contudo, a pesquisadora informou que, apesar dos estudos, incluindo o dela, mostram “apenas uma associação entre o vírus da herpes e o Alzheimer”, não sendo possível comprovar, de fato, que o vírus causa a doença.

Cura ou tratamento

O Alzheimer ainda não possui cura, mas há tratamentos que aliviam os sintomas da doença. Conforme a pesquisa de Ruth, medicamentos antivirais são eficazes e seguros para combater a doença, uma vez que impedem a formação de novos vírus. O aciclovir, antiviral indicado no tratamento da herpes, por exemplo, bloqueia a replicação do vírus HSV1.

Um estudo populacional realizado em larga escala em Taiwan demonstrou que a prevenção do Alzheimer pode ser realizado por meio de agentes anti-herpes. Com essa descoberta, Ruth espera que outros países também obtenham os mesmos dados em seus estudos.

Mais notícias