Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Com romance em pré-venda, Juliana Feliz conta a saga dos autores independentes

Livro será lançado em maio

Engana-se quem pensa que escrever é a parte mais difícil para lançar um livro. A frase atribuída a Thomas Edison que diz que a genialidade (sucesso, criatividade) é constituída de 10% de inspiração e 90% de transpiração é confirmada por Juliana Feliz. A autora independente abriu a pré-venda da sua primeira obra de ficção para  ajudar a arcar com as despesas do lançamento.

Em fevereiro Juliana terminou a escrita do romance As Cinzas de Altivez. Jornalista e professora universitária, ela já escreveu dois livros sob encomenda. “É meu primeiro livro de ficção. Os jornalísticos foram encomendados e é totalmente diferente”, descreve Juliana.

Com a história finalizada, o desejo de todo autor é ser lido. Escrever é o passo mais longo, mas depois seguem-se diversas etapas, decisões e gastos. “Além de escrever, teve o investimento com a capa, o mapa do mundo ficcional, revisão, diagramação, impressão, registro de ISBN, que é o custo mais caro, e a divulgação”, enumera. E como autora independente, ela está colocando a mão na massa.

Ela está no comando da divulgação da obra nas redes sociais, publicando fotos e teasers. Os vídeos, que deixam os futuros leitores ainda mais ansiosos, foram produzidos pelo seu pai, o pesquisador aposentado Júlio Feliz, que hoje vive em Portugal. Juliana inclusive ‘atuou’ nas produções audiovisuais. Para conferir, visite a fanpage no Facebook e o perfil do Instagram.

Além disso, a autora tem recebido ajuda e apoio de diversos amigos. “O site de pré-venda eu ganhei. Os amigos ajudam com desconto em serviços. Mas é alto o investimento se quiser fazer uma impressão de qualidade. São raras as editoras em que o escritor não paga nada. Em geral cobram ou o autor acaba recebendo apenas 10% do preço do livro. Ainda mais escritores novos que não são conhecidos”, explica.

Mesmo que o trabalho seja grande e o custo alto, Juliana prefere tocar a empreitada independentemente. “Tem que pesquisar muito. Conversar com quem já faz isso. O investimento inicial é maior e o autor independente tem que gerir tudo, mas se tem liberdade depois e a margem de lucro da venda maior por exemplar. Tem prós e contra, mas a internet facilitou muito isso”, analisa.

“Mas eu prefiro começar assim, independente. Quero acompanhar o processo e ter controle do que será entregue. Até para saber como funciona, ter esta experiência. No futuro, se eu achar conveniente, procuro uma editora, mas por agora não. Quero curtir cada etapa! Acompanhar os leitores, que em maioria serão amigos, familiares e alunos.”

Pré-venda

O livro As cinzas de Altivez está em pré-venda pelo site www.ascinzasdealtivez.com.br, para levantar recursos para custos com a impressão. A obra será lançada no dia 18 de maio de 2018, às 20h no Fran’s Café.

Assista abaixo a um dos teasers.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...