Vereador de Dourados quer inclusão de pessoas com deficiência em grupos prioritários de vacinação

Pedido foi entregue ao prefeito Alan Guedes (PP) e ao secretário municipal de Saúde

Marcos Morandi Publicado em 06/04/2021, às 07h05

Pedido para ampliação de grupo prioritário foi entregue ao prefeito
Pedido para ampliação de grupo prioritário foi entregue ao prefeito - Leandro Silva

Em documento entregue ao prefeito Alan Guedes (PP), o vereador Sergio Nogueira (PSDB) solicitou que  pessoas com deficiência também sejam consideradas prioritárias no acesso à vacina contra a Covid-19 em Dourados

Segundo o tucano, eles  são integrantes do grupo de risco desse vírus. “Essas pessoas estão sujeitas a maior risco, sobretudo, em razão das fragilidades físicas”, justificou o vereador, ressaltando que conforme de 2010, cerca de 21% da população têm algum tipo de deficiência em todo o Brasil.

No documento enviado ao Poder Executivo, o parlamentar destacou que pessoas com Síndrome de Down, autistas, deficiência física, cerebral e cognitiva merecem uma atenção diferenciada, pois muitas vezes utilizam o tato para identificar objetos, outras não conseguem manter o afastamento social, além das que têm dificuldade ou impossibilidade de utilizar a máscara.

“Temos a Constituição que garante o direito à vida, direito à saúde e, direito à proteção e à segurança das pessoas com deficiência que se encontrarem em situações de risco, conflito armado, emergências humanitárias e ocorrência de desastres naturais”, mencionou.

Com relação às pessoas com Síndrome de Down, Sergio Nogueira cita o artigo 7º da Resolução Ad Referendum Nº 44/CIB/SES, sobre a Campanha Multivacinação de Covid-19, que “fica a critério dos municípios, iniciar a vacinação em portadores de Síndrome de Down, a partir de 18 anos, com o emprego dos imunizantes remanescentes dos demais grupos”.

Durante a entrega do ofício, o prefeito Alan Guedes (Progressistas) e secretário municipal de Saúde, Edvan Marcelo Moraes Marques, garantiram que, na próxima semana, serão envidados todos os esforços para que as pessoas com Síndrome de Down, acima de 18 anos, e pessoas acamadas com deficiência cerebral recebam a vacinação. O local ainda não foi definido, mas os familiares serão informados.

Jornal Midiamax