Sem Categoria

Com atraso em salário e falta de EPIs, trabalhadores paralisam atividades na Santa Casa de Corumbá

Enfermeiros, técnicos e auxiliares estão reunidos em frente a Santa Casa de Corumbá, a 417 quilômetros de Campo Grande, na manhã desta quinta-feira (11), reclamando de atraso em salários e falta de EPIs (Equipamento de Proteção Individual). De acordo com o presidente do Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem do Mato Grosso do […]

Karina Campos Publicado em 11/03/2021, às 08h33 - Atualizado às 11h19

Trabalhadores estão em frente ao hospital. (Foto: Divulgação)
Trabalhadores estão em frente ao hospital. (Foto: Divulgação) - Trabalhadores estão em frente ao hospital. (Foto: Divulgação)

Enfermeiros, técnicos e auxiliares estão reunidos em frente a Santa Casa de Corumbá, a 417 quilômetros de Campo Grande, na manhã desta quinta-feira (11), reclamando de atraso em salários e falta de EPIs (Equipamento de Proteção Individual).

De acordo com o presidente do Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem do Mato Grosso do Sul), Lazaro Santana, o salário referente ao mês de fevereiro está em atraso e sem previsão. Cerca de 350 profissionais da categoria estão paralisados.

“A intenção não é parar o atendimento, até porque o hospital está lotado, mas a categoria quer uma posição da gestão. O alto índice de contaminação e óbitos por Covid-19, sendo em que o município tem maior índice de mortes de profissionais pela doença, são questões frequentes, por ser região de fronteira”, disse.

A reportagem entrou em contado com o presidente-administrativo do hospital e aguarda um posicionamento. Em nota, a prefeitura informou que desde a intervenção determinada pelo Ministério Público Estadual em 2010, a Santa Casa é mantida e gerida por uma gestão tripartite: Prefeitura de Corumbá, Governo do Estado e Governo Federal, pelo SUS.

“O atual repasse mensal contratualizado com a instituição é de R$ 513.523,00. Além desse valor, a prefeitura já destinou R$ 2,7 milhões em recursos próprios do município só entre janeiro e março de 2021. Esse recurso foi usado para cobrir o déficit em decorrência das ações relacionadas à pandemia da Covid-19 e assegurar o atendimento, insumos e remédios necessários para a população, lembrando que a Santa Casa é o único hospital público da região e responsável pelo atendimento de corumbaenses, ladarenses e dos bolivianos da faixa de fronteira”, comunica.

Ainda segundo a prefeitura, será analisado a viabilidade jurídica de destinar, ainda nesta semana, mais R$ 1 milhão (um milhão de reais) em recursos próprios do Executivo. “Esse dinheiro será usado para auxiliar no pagamento dos salários dos funcionários do local. Desde 2017, a Prefeitura de Corumbá nunca atrasou o repasse da contratualização com o hospital e, sempre que há possibilidade técnica e jurídica, até antecipa esse pagamento”, finaliza.

*Material atualizado para acréscimo de informação às 11h23. 

Jornal Midiamax