Entre candidatos a prefeito e vice de Campo Grande, três receberam auxílio emergencial

Levantamento da CGU (Controladoria-Geral da União) detalha quem recebeu o benefício

Criado para ajudar cidadãos que perderam sua renda durante a pandemia de , o auxílio emergencial foi pago a um dos 15 candidatos à prefeitura de Campo Grande. O estudante Thiago Assad (PCO) recebeu quatro parcelas. Entre os candidatos a vice-prefeito, dois receberam o benefício. 

Dados do , da CGU (Controladoria-Geral da União) apontam que foram pagas ao candidato quatro parcelas, referentes aos meses de abril, maio, julho e agosto.

À Justiça Eleitoral, Assad declarou nenhum bem, conforme consta no sistema DivulgaCand (Divulgação de Candidaturas e Contas).

Além dele, dois candidatos a vice em Campo Grande também tiveram acesso ao benefício: Pastor Alvarenga (PV) e Val Eloy (PSOL).

Alvarenga, que informou ser professor, também não declarou nenhum bem em seu nome. Ele também recebeu quatro parcelas, em abril, maio, julho e agosto.

Val informou ter apenas um apartamento avaliado em R$ 50 mil. Ela recebeu duas parcelas do auxílio, em julho e agosto.

Na série de reportagens do Jornal Midiamax sobre os beneficiários do programa em , apenas a candidata do PSOL não aparecia na lista, já que ela só passou a receber em julho, portanto, após a publicação. Assad e Alvarenga foram citados.

Apesar dos nomes dos três candidatos constarem na relação, isso não significa necessariamente que usufruíram do benefício, já que a CEF (Caixa Econômica Federal) lidou com várias fraudes e depositou parcelas para alguns cidadãos por engano.

Entre candidatos a prefeito e vice de Campo Grande, três receberam auxílio emergencial
Mais notícias