Sesau faz retificação em relação aos servidores que precisarem de licença médica

Cerca de 820 servidores da Sesau entregaram atestado falso no mês dezembro de 2014

A Sesau (Secretária Municipal de Saúde Pública) divulgou nesta terça-feira (13) uma retificação em relação a C.I divulgada ontem (12). De acordo com o texto divulgado ontem, os servidores que fizerem tratamento de saúde superior a cinco dias estão automaticamente suspensos da escala de plantão eventual do mês seguinte.

No novo texto a Sesau especifica que havendo afastamento por motivos de saúde que indiquem indícios de irregularidade ou má-fé, na conduta do servidor, o mesmo será suspenso da escala de plantão eventual no mês seguinte.

Saúde

Nesta terça-feira o secretário de saúde, Jamal Salem, esteve com a promotora de Justiça do MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Daniela Cristina Guiotti, para esclarecer denúncias recebidas pelo órgão sobre falta de insumos, equipamentos e pessoas nas unidades de saúde de Campo Grande.

 À reportagem, Jamal justificou que as queixas ocorreram por conta da farra de atestados falsos. Para ele, por conta disto, a população sofre com atendimento precário. Mas, segundo a promotora, o assunto dos atestados não chegou a ser tratado no encontro de hoje.

Dos 820 servidores da Sesau, de Campo Grande, que supostamente entregaram atestado falso no mês dezembro de 2014, muitos podem ser médicos, afirma o chefe da Sesau. Enfermeiros e servidores lotados nos departamentos administrativos também devem ter apresentado justificativas mentirosas nos documentos.

Mais notícias