Fábrica de tintas promove workshop para valorizar os pintores da Capital

O evento reuniu quase 100 profissionais, entre prestadores de serviço e proprietários de lojas parceiras

Como uma forma de aproximar e valorizar os profissionais de pintura de Campo Grande, a fábrica de tintas e revestimentos sul-mato-grossense Velutex promoveu um workshop com técnicas de aplicação e um jantar para quase 100 prestadores de serviços e lojas que revendem a marca na Capital. O evento foi realizado no início desta semana, em uma tradicional churrascaria, localizada no bairro Chácara Cachoeira.

Valmir Júnior, supervisor comercial da marca. (Foto: Leonardo de França)

Valmir Júnior, supervisor comercial da marca. (Foto: Leonardo de França)

É a primeira vez que a Velutex realiza palestras para este número de pessoas, mas não é novidade ações de aproximação. “Nós sempre fazemos reuniões com os donos das lojas parceiras, mas dessa vez, pedimos para que os parceiros chamassem os principais pintores para apresentarmos novas técnicas de aplicação. Podemos investir a melhor tecnologia, mas de nada adianta se o pintor não estiver seguro para aplicar”, explica Valmir Júnior, supervisor comercial da fábrica.

Para quem não conhece, a Velutex tem DNA totalmente sul matogrossense e está no mercado há 17 anos. Com sua fábrica instalada na Rua Cana Verde, Vila Cidade Morena, saída para São Paulo, a marca já trabalha com exportação. São 100 toneladas de tintas produzidas por dia, sendo que 60 toneladas são enviadas para o Paraguai todo mês.

“Todo a material para produção é daqui. O cliente tem total acesso a fábrica e assistência técnica. Porém, os nossos maiores vendedores são os pintores, mesmo eles sendo prestadores de serviços, pois é esse profissional que indica qual marca é melhor para o cliente. Sempre promovemos, também para os funcionários da fábrica, palestras e cursos de aperfeiçoamento”, declarou Márcia Dias, gerente da Velutex.

Há 27 anos trabalhando na venda de tintas, revestimentos e acessórios para pintura, Ivair Alves de Souza é um dos sócios da loja Vitória Tintas, com lojas na Rua 13 de Maio e Av. Coronel Antonino, achou a ação de extrema importância para o setor.

Sorridente, Ivair estava com boas expectativas sobre a palestra. (Foto: Leonardo de França)

Sorridente, Ivair estava com boas expectativas sobre a palestra. (Foto: Leonardo de França)

“A pintura do imóvel é o passo mais próximo para a realização de um sonho, que é mudar. Quando o cliente chega na loja de tintas, já está cansado do processo de reforma e acaba indo cheio de questionamentos e inseguranças. Nós precisamos estar preparados tecnicamente para atender essa expectativa, palestras assim são ótimas para nos especializarmos. No fim, acabamos sendo psicólogos dos clientes, tranquilizamos e os ajudamos na realização desse sonho”, relatou Ivair.

Antônio Carlos, de 63 anos, é também comerciante do setor de pintura, responsável pela Casa do Pintor há 22 anos, com três lojas só em Campo Grande, nas avenidas Coronel Antonino e Marechal Deodoro, e também na Rua Eduardo Santos Pereira. Para ele, eventos assim é como um balcão de relacionamento entre os comerciantes e prestadores de serviços.

“No ramo de tintas tem sempre alguma novidade ou variedade, com isso, é preciso estar sempre aberto para aprender mais. Só que momentos como esses não só promovem conhecimento, é também um balcão de relacionamento com os outros lojistas, onde deixamos a concorrência de lado para aprendermos juntos”, comenta Antônio enquanto conversa com Ivair, da Vitória Tintas.

O responsável pela palestra foi o químico consultor da marca, Fábio Amaral. (Foto: Leonardo de França)

O responsável pela palestra foi o químico consultor da marca, Fábio Amaral. (Foto: Leonardo de França)

O responsável pela palestra foi Fábio Amaral, consultor químico da marca, que mostrou produtos destaques da empresa, como o Martex e tintas elastoméricas. “O Martex é uma tecnologia inovadora que só a Velutex está apresentando no mercado, que consiste em um material que, com uma aplicação e finalização correta, fica com aparência e brilho de uma pedra decorativa. Já as tintas elastoméricas são as tintas mais resistentes ao clima daqui, com altas temperaturas seguidas de chuva”, detalhou o químico.

Foi o máster em marmorização, Luciano Alves, aqui de Campo Grande, que apresentou e mostrou a técnica de aplicação e finalização do Martex para os colegas de profissão.

Luciano Alves, máster em marmorização, aplicando o Martex. (Foto: Leonardo de França)

Luciano Alves, máster em marmorização, aplicando o Martex. (Foto: Leonardo de França)

“Eu pego duas lixas, 320, secas e esfrego uma na outra. Lixo a superfície e depois passo a espátula de inox, para então usar a cera se carnaúba para realçar o brilho”, detalhou Luciano na apresentação.

Para iniciar a pintura em sua casa ou empresa, os produtos Velutex estão disponíveis nas melhores lojas especialistas em tintas e revestimentos do Estado. O telefone para contato ou assistência técnica é o (67) 3398-9600, ou ainda pelo site www.velutex.com.br e Facebook.

Mais notícias