Política / Transparência

Na pandemia, governo paralisa construção de hospital em Três Lagoas

Obras já custaram R$ 56,4 milhões e devem atrasar um mês

Adriel Mattos Publicado em 05/04/2021, às 14h19

Obra está 91,62% concluída.
Obra está 91,62% concluída. - Foto: Saul Schramm / Arquivo / Subcom-MS

As obras de construção do Hospital Regional de Três Lagoas, município da região leste de Mato Grosso do Sul, estão paralisadas no momento em que a pandemia de Covid-19 está na fase mais crítica. A empresa responsável pelo serviço, Sial Construções Civis, pediu reajuste do contrato.

Orçada em R$ 56,4 milhões, a obra deveria ser entregue em junho deste ano, mas deve atrasar pelo menos um mês. O Governo do Estado prevê que a retomada ocorra a partir de 15 de abril, e a construtora deve concluir os trabalhos em 90 dias.

O novo hospital terá 171 leitos, que ajudarão a aliviar a pressão sobre o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, unidade particular que é contratualizada do SUS (Sistema Único de Saúde). 

A macrorregião de Três Lagoas abrange mais nove municípios. Mesmo com a maioria tendo atendimento hospitalar local, a rede pública três-lagoense ainda absorve parte da demanda.

Nesta segunda-feira (5), a macrorregião está com 93% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ocupados. Dos 90 leitos, 73% têm pacientes diagnosticados com Covid-19, segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Jornal Midiamax