Política / Transparência

Ao custo de R$ 4,7 milhões, recuperação de cabeceira de córrego começa na próxima semana

A empresa Pactual Construções deve começar nos próximos dias as obras de recuperação da área da cabeceira do Córrego Joaquim Português, em Campo Grande. A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) emitiu a Ordem de Serviço, que deve durar um ano e quatro meses. O contrato foi assinado em […]

Adriel Mattos Publicado em 02/01/2021, às 10h29 - Atualizado às 12h44

Foto: Saul Schramm, Subcom-MS
Foto: Saul Schramm, Subcom-MS - Foto: Saul Schramm, Subcom-MS

A empresa Pactual Construções deve começar nos próximos dias as obras de recuperação da área da cabeceira do Córrego Joaquim Português, em Campo Grande. A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) emitiu a Ordem de Serviço, que deve durar um ano e quatro meses.

O contrato foi assinado em novembro e prevê pavimentação asfáltica, recuperação do pavimento, drenagem de águas pluviais e controle de erosão na região da cabeceira do córrego, localizado no Parque dos Poderes Governador Pedro Pedrossian.

A licitação foi finalizada em outubro. Antes de lançar o edital, o governo havia pedido estudos para a recuperação. O projeto faz parte da iniciativa de desassoreamento dos lagos do Parque das Nações Indígenas, feita em parceria com a prefeitura de Campo Grande.

Segundo a Agesul, parte dabacia de detenção será novamente escavada para que possa suportar o volume e vazão de água que chega ao local. Com a erosão aterradas, mais de 2,5 mil mudas de árvores serão plantadas.

Jornal Midiamax