Prefeitura de Campo Grande diz que só tem dinheiro para salários de maio dos servidores

Secretário de Finanças e Planejamento do município, Pedro Pedrossian Neto, prestou contas do caixa financeiro dos qutro primeiros meses de 2020

Se o recurso do governo federal não chegar, a Prefeitura de Campo Grande não terá como pagar a folha de servidores de junho – depositada em julho. Segundo o secretário de Finanças e  Planejamento do município, Pedro Pedrossian Neto, a remuneração deste mês, que cai em junho, será paga normalmente.

A medida a que se refere o titular é o socorro financeiro, aprovado pelo Congresso, previsto para os Estados e municípios brasileiros, cuja validação depende da sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Vamos conseguir pagar em junho, mas se a ajuda federal não vier em julho, certamente não tem como bancar a folha de julho. Não é Campo Grande, é Brasil que precisa”.

Campo Grande deve receber R$ 148 milhões em quatro parcelas. “Se vier neste mês, seria uma maravilha, porque a mecânica de transferência é muito simples. A Caixa Econômica já pediu para abrir uma conta, estou imaginando que o recurso vem”. O secretário lembra que, só em abril, houve queda de R$ 30 milhões na arrecadação na Capital.

Corte de gastos

O secretário também citou corte de gastos por causa dos decretos adotados pelo Executivo municipal, como a redução de 30% da remuneração do prefeito, vice e secretários. Neste caso, por mês, a medida traz economia de R$ 1,5 milhão. Férias antecipadas dos professores convocados convocados, redução de serviços da Solurb, suspensão do transporte escolar rural, além do uso menor de luz, água e telefone, já que as escolas estão fechadas, totaliza economia de R$ 18 milhões.

Prefeitura de Campo Grande diz que só tem dinheiro para salários de maio dos servidores
Mais notícias