Secretaria de Segurança suspende sete guardas municipais por até 25 dias

Motivos dos afastamentos, publicados no Diogrande, não são detalhados

A Secretaria de Segurança Pública de Campo Grande suspendeu sete guardas municipais por supostas irregularidades. Por períodos diferentes, as publicações foram divulgadas no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) nesta segunda-feira (6).

Os documentos não revelam os motivos, apenas afirmam que tratam-se de servidores da Guarda Municipal suspensos por “irregularidades funcionais” apuradas anteriormente em processos.

Um dos maiores períodos é 25 dias. Mas há guardas suspensos por cinco, dois e dez dias. De forma genérica, a Secretaria de Segurança lista artigos da Lei Complementar 190/2011 que foram desrespeitados, como “desempenho com zelo, dedicação, assiduidade, pontualidade, urbanidade e discrição” e “observar as normas legais e regulamentares”.

Um dos episódios mais recentes, e que motivaram abertura de processo, envolveu servidores que atuaram no Terminal Morenão, no feriado de 15 de novembro, quando um grupo, formado principalmente por mulheres que iriam para o trabalho naquele dia, fecharam uma pista do local em protesto por atraso em determinada linha de ônibus. A conduta dos guardas foi considerada excessiva.

Mais notícias