Prefeitura divulga contrato de R$ 6,1 milhões para locação de plataformas de exames

Equipamentos não atendem demanda de testes de coronavírus, pois só laboratório do Governo de MS está autorizado a adotar procedimento

A Prefeitura de Campo Grande divulgou no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta segunda-feira (30) contrato com a Central Lab Distribuidora de Produtos para Saúde. Por R$ 6.198.982,20, a empresa vai fornecer aluguel de duas plataformas de sistema analítico com testes para exames.

O contrato não tem relação com testes do coronavírus – a licitação foi aberta antes da pandemia, ou seja, para atender demanda anterior. Além disso, apenas o Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública), gerido pelo Governo de Mato Grosso do Sul, é autorizado a realizar os exames do novo vírus.

Lançada em 2019, a concorrência para locação das duas plataformas, que hoje tem o contrato divulgado, estimava custo de R$ 10,6 milhões, mas o labotário contratado apresentou preços menores. Os equipamentos terão de ter área de trabalho para bioquímica e imunologia e com capacidade igual ou superior a 1,2 testes por hora de bioquímica.

Reagentes também deverão ser fornecidos, além dos materiais de suporte para elaboração de exames bioquímicos, imunológicos e de hormônios. Segundo o edital, os exames são “necessidade contínua dentro da rede municipal, pois é mediante os exames laboratoriais que os pacientes atendidos pelo SUS são avaliados, tratados e acompanhados pelo corpo clínico da Rede de saúde”.

Prefeitura divulga contrato de R$ 6,1 milhões para locação de plataformas de exames
Mais notícias