PM excluído da corporação e alvo de operação contra cigarreiros em 2011 é condenado

Ele responde agora por posse irregular de arma e ameaça

Nesta terça-feira (8), foi publicada no Diário Oficial da Justiça a condenação do ex-policial militar Clodoaldo Mendonça de Lagos. O militar foi alvo da Operação Fumus Malus, em 2011, que investigava policiais envolvidos com contrabando de cigarros, e excluído da corporação em 2019.

Conforme a publicação no Diário, a condenação seria pelos crimes de ameaça perante o Código Penal Militar, além de suposta facilitação na venda ilegal de armas e munições e também de agrotóxicos. “Ele utilizou-se do poder de polícia que lhe foi outorgado pelo Estado para garantir o sucesso na empreitada criminosa, sempre com a certeza da impunidade”, diz o texto da sentença.

Com isso, o militar foi condenado a 3 anos e 8 meses de reclusão, além de 100 dias multa à razão de um trinta avos do salário mínimo da época do crime. O processo tramita em sigilo, mas o policial, já respondia por outros crimes.

Fumus Malus

Em outubro de 2011, 16 policiais militares foram alvos da operação, que investigava uma máfia dos cigarreiros já instalada no Estado. Na época, foram cumpridos mandados em Naviraí, Itaquiraí, Sete Quedas, Mundo Novo, Iguatemi e Campo Grande.

Alguns dos militares alvos da ação eram da reserva da PMMS ( de ).

PM excluído da corporação e alvo de operação contra cigarreiros em 2011 é condenado
Mais notícias