Para frear colapso, Campo Grande contrata leitos privados em três hospitais

Nesta quarta-feira (08), a taxa de ocupação de leitos em Campo Grande era de 77%

Para aumentar o número de leitos disponíveis para pacientes infectados por coronavírus, a contratou suporte em hospitais privados. Foram firmados contratos com a Clínica Campo Grande, El Kadri e Proncor.

Os extratos dos contratos foram publicados nesta quarta-feira (08), no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). Assim, o município adquiriu leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), ambos para adultos.

Segundo as publicações, estes serviços estão destinados “aos pacientes atendidos na Rede Municipal de Saúde de
Campo Grande com hipótese e diagnóstico de Coronavírus”. Os contratos tem previsão de 30 dias, porém podem ser prorrogados devido ao cenário da pandemia na capital.

Por fim, o valor pago pelo serviço é foi calculado em , sendo assim os leitos clínicos adulto custaram R$ 650 e leitos de também adultos, custaram R$ 2.750.

Leitos em Campo Grande

Nesta quarta-feira (08), a taxa de ocupação de leitos de  (Unidade de Terapia Intensiva) de Campo Grande chegou a 77%. Em toda a capital existem 172 internados nestes leitos.

Dessas internações, 68% são de pessoas infectadas por coronavírus, vírus que causa a doença . Então, até a manhã a quarta-feira (08), existem 118 leitos ocupados devido ao coronavírus.

Além dos três contratos já firmados, a informou que deve contratar mais 11 leitos de UTI para pacientes infectados por coronavírus. As UTIs devem ser adquiridas no Hospital do Câncer.

Coronavírus em Campo Grande – Até esta quarta-feira (08), existiam 3.579 casos de coronavírus confirmados em Campo Grande. De acordo com dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde), a cidade é a com maior número de infectados de Mato Grosso do Sul.

Para frear colapso, Campo Grande contrata leitos privados em três hospitais
Mais notícias