Montagem do Museu da Biodiversidade no Aquário do Pantanal custa R$ 2,3 milhões

Construtora vai realizar serviço técnico especializado em instalações e montagens de infraestrutura para o pleno funcionamento

A Construtora Maksoud Rahe LTDA vai receber R$ 2,3 milhões para realizar serviços e deixar em pleno funcionamento o Museu Interativo da Biodiversidade de Mato Grosso do Sul, dentro do Aquário do Pantanal, em Campo Grande. 

De acordo com o contrato publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (27), entre a Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e a empresa, a contratação é de serviço técnico especializado em instalações e montagens de infraestrutura para o pleno funcionamento do Museu Interativo da Biodiversidade.

A contratação se enquadra de acordo com as especificações do edital da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), com dotação orçamentária destinadas ao Aquário do Pantanal. 

O valor total é R$ 2.357.401,08 e a empresa tem 8 meses para concluir a obra. O contrato foi assinado no dia 25 deste mês, pelo titular da Semagro, Jaime Verruck e pelo responsável da empresa, José Eduardo Maksoud Rahe.

O Mibio (Museu Interativo da Biodiversidade do Pantanal) será um espaço interativo digital que vai abordar o tema da Biodiversidade desde sua formação na terra até os princípios fundamentais para torná-la o mais resiliente possível. Serão 180 estações interativas digitais, digitais-analógicas, analógicas e mecânicas o visitante conhecerá a evolução, princípios de conexões e relações ecológicas, resiliência, serviços do ecossistema e o bem-estar humano, pressões e respostas, sustentabilidade etc. O MIBIO e uma realização conjunta do Governo do Estado (Imasul), com a Petrobras e Fapec.

Montagem do Museu da Biodiversidade no Aquário do Pantanal custa R$ 2,3 milhões
Mais notícias