Política / Transparência

Midiamax libera listas por cidades de MS e leitores ajudam a combater fraude no auxílio emergencial

Midiamax divulga lista de beneficiários para ajudar população a verificar supostos casos de fraude no auxílio emergencial de R$ 600 em MS.

Da Redação Publicado em 19/06/2020, às 15h15 - Atualizado em 20/06/2020, às 13h13

Foto ilustrativa | Reprodução
Foto ilustrativa | Reprodução - Foto ilustrativa | Reprodução

A partir desta sexta-feira (19), o Jornal Midiamax passou a divulgar os beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 em todas as cidades de Mato Grosso do Sul. O objetivo é, com base nos dados de transparência pública, incentivar o controle social – a participação ativa da população no combate à corrupção com denúncias sobre suspeitas e fraude no auxílio emergencial.

Os nomes e dados parciais de CPF são fornecidos publicamente e diretamente pelo Portal da Transparência do Governo Federal, mantido pela Controladoria-Geral da União (CGU). O Ministério da Cidadania é o responsável pela gestão e base de dados do auxílio emergencial criado por causa da pandemia do novo coronavírus, que causa Covid-19.

Somente nesta sexta-feira, já foram mais de 200 contatos com os jornalistas relatando os casos mais comuns, como gente com nome na lista que não se cadastrou, servidores, políticos e empresários com renda superior a permitida para que o valor fosse concedido.

O Jornal Midiamax, de forma pioneira, abre o canal de comunicação com a população e incentiva que moradores de cada uma das 79 cidades confiram a lista do respectivo município em busca de situações suspeitas – como existência do nome de pessoas que não precisam do auxílio emergencial e que supostamente se cadastraram, a exemplo de empresários, políticos, parentes de políticos, servidores públicos, pessoas que já morreram ou que nem moram na cidade.

A listagem completa do seu município está disponível nas últimas notícias do Midiamax ou pela busca no Google por ‘quem recebeu em minha cidade, Midiamax?‘. Você também pode buscar pelo nome completo da pessoa que desejar mais a palavra Midiamax no Google.

Como denunciar frade no auxílio emergencial

Primeiramente, vale lembrar que nem sempre estar na listagem do auxílio emergencial de R$ 600 significa que o titular fraudou, já que muitos foram surpreendidos com o uso dos dados pessoais por terceiros para uso do benefício.

  • Usaram meu nome:  caso alguém tenha usado seu nome, você precisa procurar a polícia e registrar um boletim de ocorrência para que as autoridades investiguem o uso indevido do seu nome.
  • Recebi de forma indevida: Quem recebeu R$ 600 ou R$ 1.200, mas não se enquadra nos critérios para ter direito ao auxílio emergencial do governo federal pode se cadastrar pela internet para devolver o dinheiro. O Ministério da Cidadania disponibilizou site para a devolução. Após o beneficiário informar o número de CPF, o sistema emite uma guia de recolhimento com código de barras que pode ser paga em aplicativos bancários ou terminais de autoatendimento.
  • Comunicar à CGU: o leitor pode, no Portal da Transparência, comunicar oficialmente ao Ministério da Cidadania com a ferramenta Fala.BR. Ou pode ainda indicar se alguém recebe um benefício indevidamente pelo link “Fique de Olho!”.

No entanto, se quiser informar ao Midiamax sua suspeita, tenha certeza de que nossos jornalistas vão levantar os dados e levar às autoridades responsáveis com o máximo de responsabilidade e garantindo seu sigilo, que é protegido por lei:

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax