Maioria das emendas do Orçamento de R$ 4,3 bilhões são voltadas ao setor sociocultural

Os vereadores apresentaram 242 emendas que ainda serão filtradas

Das 242 apresentadas pelos vereados de Campo Grande à (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2021, 27% são destinadas a área sociocultural, de acordo com o relator da peça orçamentária na Casa de Leis, Eduardo Romero (Rede).

Na sessão de terça-feira (19), o parlamentar anunciou o resumo aos colegas, ressaltando que o relatório ainda não está fechado, portanto, as , que são sugestões de áreas para emprego da verba pública, poderão mudar. Para o próximo ano, está estimada receita R$ 4.333.259.490,79, um crescimento de 0,70% em relação a 2020.

Ainda segundo Romero, as que mais são apresentadas pelos es é na área de infraestrutura, mas neste ano, até agora, lidera o setor sociocultural e obras, 24%. Já 13% são voltadas à educação, 12% na saúde e 7% para desenvolvimento econômico.

Lei de Diretrizes Orçamentárias

Na mensagem assinada em abril pelo prefeito Marquinhos Tard (PSD), a informação é que, diante da situação de pandemia do coronavírus (Covid-19), em que estão suspensos eventos, fica ‘impossibilitado o atendimento dos dispositivos do Plano Diretor no que tange a apresentação de parecer’ do CMDU (Conselho Municipal de Desenvolvimento e Urbanização).

As reuniões deste colegiado também foram canceladas neste período. Depois que as medidas restritivas terminarem, traz o documento, o relatório do conselho será encaminhado.

Depois da análise na Comissão de Finanças e Orçamentos da Câmara e de outras comissões pertinentes, como a de Justiça, a peça orçamentária vai para votação em plenário, até o meio do ano. Já a LOA (Lei Orçamentária Anual), que traz as previsões da com mais precisão, costuma ser enviada em outubro e a votação até a última sessão do ano, em dezembro.
Maioria das emendas do Orçamento de R$ 4,3 bilhões são voltadas ao setor sociocultural

Notícias sobre o assunto:

Mais notícias