Política / Transparência

Governo estuda novo modelo para concessão de rodovias

O Governo de Mato Grosso do Sul junto com o Ministério da Infraestrutura a empresa BL (Empresa Brasileira de Logística), vão realizar estudos para analisar quais rodovias estaduais e federais que passam pelo Estado, possam ser concedidas em bloco, à empresas privadas. O secretário de Governo, Eduardo Riedel, revelou durante audiência pública da Sanesul realizada […]

Renata Volpe Publicado em 31/01/2020, às 11h08 - Atualizado às 11h51

Secretário de Estado de Governo, Eduardo Riedel. (Marcos Ermínio, Midiamax)
Secretário de Estado de Governo, Eduardo Riedel. (Marcos Ermínio, Midiamax) - Secretário de Estado de Governo, Eduardo Riedel. (Marcos Ermínio, Midiamax)

O Governo de Mato Grosso do Sul junto com o Ministério da Infraestrutura a empresa BL (Empresa Brasileira de Logística), vão realizar estudos para analisar quais rodovias estaduais e federais que passam pelo Estado, possam ser concedidas em bloco, à empresas privadas.

O secretário de Governo, Eduardo Riedel, revelou durante audiência pública da Sanesul realizada nesta sexta-feira (31) em Campo Grande, que o estudo vai analisar a concessão em bloco. “Estudos serão realizados para analisar todas as rodovias de MS para que possam ser levadas à concessão em bloco”.

O modelo de concessão em bloco difere por exemplo, do leilão feito pela MS-306 e PPP (Parceria Público-Privada) da Sanesul. “Este estudo vai revelar quais rodovias têm essa condição de serem passadas para concessão. A expectativa é que em 2 anos já tenham essas concessões”. 

Além disto, Riedel falou novamente sobre a Infovia Digital, anunciada em 2017 pelo governo. “É uma ligação por fibra ótica de todos os municípios de MS para dar um ambiente mais célere de todas as conexões digitais”. 

Na época, foi anunciado que a infovia seria feita por meio da PPP. O objetivo é estruturar o programa Estado Digital Inteligente, que pretende interligar os 79 municípios de Mato Grosso do Sul e todos os equipamentos das unidades públicas estaduais através de cabos de fibra ótica, dispostos em anéis óticos, criando uma infraestrutura estadual de conectividade digital redundante.

Jornal Midiamax