Contrato de R$ 2,8 milhões prevê macacão de uso hospitalar em Campo Grande

Roupa é classificada como de segurança nível D e é adquirida por causa da pandemia

Contrato de R$ 2,8 milhões para compra de macacão para uso médico e hospitalar, por causa da pandemia, foi divulgado no desta quarta-feira (16).  Segundo o documento, a aquisição é com a empresa Comercial Brasil.

A vestimenta é classificada como de segurança nível D, de uso médico e hospitalar, para “viabilizar o combate à pandemia causada pelo coronavírus”. Datado de 2 de setembro, o convênio dura até seis meses e pode ser prorrogado, por “períodos sucessivos”, enquanto houver necessidade de enfrentamento da situação de emergência.

Assinam o contrato, o representante da empresa e o secretário da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), José Mauro Filho. Desde março, a publica convênios para enfrentamento da pandemia. Boletim mais recente, de terça-feira (15), apontam 26.793 casos confirmados da doença em Campo Grande e 472.

Contrato de R$ 2,8 milhões prevê macacão de uso hospitalar em Campo Grande
Mais notícias