Com segundo menor custo por voto, Marquinhos fez campanha mais barata entre eleitos no 1º turno

Cada um dos 218,4 mil votos custou 13 vezes menos do que da prefeita reeleita de Palmas

Entre os eleitos e reeleitos no primeiro turno das eleições municipais de 2020, Marquinhos Trad (), de Campo Grande, teve a campanha mais barata. Levantamento do portal G1 com base em dados do (Tribunal Superior Eleitoral) apontou ainda que Marquinhos teve o segundo menor custo por voto.

Reeleito com 218.418 votos, cada um deles custou R$ 4,78. Além disso, o prefeito da capital sul-mato-grossense gastou R$ 1 milhão para conquistar o novo mandato. O limite legal de Trad era de R$ 7,6 milhões, o que representa gasto de apenas 13,7% do permitido.

Para se chegar ao custo do voto, foi dividido o valor dos gastos pelo número total de votos. Com isso, o maior custo foi da prefeita reeleita de Palmas (), Cinthia Ribeiro. Cada voto custou R$ 65,10.

Já Rafael Greca () foi o prefeito reeleito com o menor custo, de R$ 4,24. Sua campanha custou R$ 2,1 milhões. Já os gastos de Bruno Reis (), eleito em Salvador, foram os maiores: R$ 10,2 milhões.

Se comparado com Cinthia, o custo de cada voto de Marquinhos foi 13 vezes menor do que da tucana. Cada candidato teve limites diferentes para suas campanhas, com base no número de habitantes de cada cidade.

Com segundo menor custo por voto, Marquinhos fez campanha mais barata entre eleitos no 1º turno
Mais notícias