Carta Marcada: Operação em Água Clara mira fraude em licitações na Prefeitura e Câmara

Organização criminosa teria praticado peculato, fraude e lavagem de dinheiro, segundo Gaeco

Deflagrada nesta quinta-feira (26) em Água Clara, a Operação Carta Marcada, do (Grupo de Atuação Especial de Combate ao ), cumpre sete mandados de busca e apreensão, contra organização criminosa que teria pratico crimes de peculato, fraude em licitações e lavagem de dinheiro, expedidos pelo Juízo da comarca de Água Clara.

Segundo o (Ministério Público de ), órgão o qual o é vinculado, a Promotoria de Justiça de Água Clara apurou que empresas combinavam valores que eram apresentados como propostas em concorrências da e na Prefeitura do município, ‘manipulando a competitividade inerente ao processo licitatório’. Durante a apuração, também foi investigado desvio de verba na Casa de Leis.

Não foram citados nomes dos alvos, sejam pessoas físicas ou jurídicas. O que se confirma é que há possibilidade de o desvio de recursos públicos ter começado em processos licitatórios fraudulentos, na modalidade convite, que eram direcionados para empresas pré-determinadas.

“Foram utilizadas várias estratégias para combinação de propostas, que eram apresentadas por todo o Estado de para os mais variados serviços de assessoria e consultoria em gestão pública”, conclui o . Ainda de acordo com o MP, a operação está em andamento ainda, portanto, mais informações serão divulgadas ao longo desta quinta-feira (26).

Carta Marcada: Operação em Água Clara mira fraude em licitações na Prefeitura e Câmara
Mais notícias