Avaliada em R$ 1,8 milhão, sede social do Corumbaense vai a leilão

Certame é realizado pela leiloeira Maria Fixer

A sede social do Corumbaense Clube está sendo leiloado pela Justiça do Trabalho de Corumbá. O espaço de 11 mil metros quadrados está avaliado em R$ 1.895.080 e tem lance mínimo de R$ 947.540.

O certame, realizado pela leiloeira Maria Fixer, recebe lances até às 12h do dia 3 de setembro. Nenhum foi computado até o momento. A página do lote recebeu 137 visitas até o momento.

Consta no processo, que o leilão foi devido a uma dívida com o jogador Sandro Martins da Silva.

Consta na descrição do lote que o espaço contém campo de futebol, ginásio esportivo, quadra de tênis, piscinas, alojamento, vestiários, salões de festa, churrasqueira, entre outras benfeitorias.

O clube está localizado na Avenida Marechal Rondon esquina com a Rua 7 de Setembro, no Centro, próximo ao Porto Geral.

Avaliada em R$ 1,8 milhão, sede social do Corumbaense vai a leilão
Imóvel tem 11 mil metros quadrados e está localizado no Centro de Corumbá

Problemas com a Justiça trabalhista

Em 2017, a Justiça do Trabalho penhorou a sede social do clube pelo não pagamento de indenização ao ex-atacante Júnior Tevez, lesionado em 2013, quando defendia o Corumbaense.

O atleta rompeu um tendão, que pôs fim à sua carreira, aos 28 anos. Segundo o jogador, ao comemorar um gol feito pelo time, em 2013, ele se machucou ao cair num buraco no campo. Por isso, acusou a diretoria do Corumbaense de negligência.

Na época, o valor da causa estava em mais de R$ 500 mil e, por não ter o valor em caixa, o Corumbaense teve sua sede social penhorada. O clube chegou a perder a matrícula do imóvel.

Depois de negociações, o clube entrou em acordo e quitou as dívidas com o jogador.

Avaliada em R$ 1,8 milhão, sede social do Corumbaense vai a leilão
Mais notícias