Autorizações para trabalhar no Camelódromo agora serão analisadas por associação

Mudança consta na edição dessa quarta-feira do Diário Oficial de Campo Grande

Tarefa antes atribuída À Comissão de Análise dos Processos de Consultas, agora a análise de concessões autorizando o uso de barracas no Centro Comercial Popular Marcelo Barbosa da Fonseca, o famoso Camelódromo de Campo Grande, ficará sob responsabilidade da Associação dos Vendedores Ambulantes de Mato Grosso do Sul.

A mudança foi publicada no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) nesta quarta-feira (26), alterando trechos do decreto que em 2002 regulamentava o uso do espaço, localizado na quadra entre as ruas 15 de Novembro, Anhanduí e avenida Afonso Pena. O trabalho deve acontecer através de assinatura de convênio entre associação e prefeitura.

Sediada no próprio prédio do Camelódromo, a assocuação já fazia parte da comissão com um membro indicado. Além disso, o sindicato dos vendedores ambulantes também tinha direito a indicar um membro, enquanto a prefeitura tinha dois membros no grupo.

Entre as funções de quem analisa os pedidos de uso de bancas no local, está o zelo pelo cumprumento do regulamento, orientação aos interessados em pedir tal autorização, emitir pareceres sobre autorizações solicitado sobre tal, e remeter à Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana) os pedidos aprovados.

Mais notícias