Aposentado, fiscal investigado por Aquário do Pantanal ganha novo cargo

Em publicação divulgada nesta segunda-feira (13), o Governo de Mato Grosso do Sul nomeia Luiz Mario Mendes Leite Penteado para cargo comissionado na Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos). Denunciado por improbidade administrativa, o servidor teve aposentadoria voluntária concedida em dezembro passado.

A aposentadoria por tempo de contribuição deu direito ao recebimento de proventos integrais e paridade. Conforme Portal da Transparência, Penteado teve remuneração fixa, em novembro, de R$ 19,6 mil, mais R$ 6,7 mil por manter vínculo em cargo comissionado, ou seja, de confiança do governo, em direção superior e assessoramento. Não há ainda holerite dos servidores relativo a dezembro.

Aquário do Pantanal

O fiscal é apontado pela força-tarefa do MPMS como servidor que teria agido com o ex-secretário de Obras Edson Giroto a fim de satisfazer interesses privados. Ambos teriam resolvido “excluir do contrato inicial firmado com a Egelte Engenharia Ltda. (Contrato OC n. 028/2011) os serviços relativos ao sistema de filtragem, para contratá-lo por preço muito superior junto à Fluidra Brasil Indústria e Comércio Ltda”. Segundo os promotores, o total saltou para R$ 17,2 milhões.

Mais notícias