Após 2º lugar na lista tríplice, promotor é renomeado em 11 funções no MPMS

Ele havia sido afastado de comitês e comissões para concorrer ao cargo de PGJ

Após ficar em segundo lugar após votação da lista tríplice para escolha do novo PGJ (Procurador-Geral de Justiça), o promotor de Justiça Paulo Cesar Zeni foi nomeado para as 11 funções de confiança exercidas no MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

Ele havia se afastado dos cargos na última semana de janeiro para participar da disputa que, pela primeira vez, permitiu a inscrição de promotores ao invés de apenas procuradores. Zeni obteve 120 votos, atrás dos 191 do primeiro colocado Alexandre Magno Benites Lacerda, ex-assessor do atual PGJ, Paulo César dos Passos.

Após o pleito, a edição do Diário Oficial desta terça-feira (7) trouxe as nomeações de Zeni, todas referentes às funções anteriormente ocupadas. Dentre elas, a de presidente do Comitê Gestor de acompanhamento das atividades necessárias para a implantação do SAJ/MP e integrante da Comissão Mista de Segurança da Tecnologia da Informação e Crimes Cibernéticos.

Além de seu cargo de Assessor Especial do Procurador-Geral de Justiça, Zeni atua ainda como integrante do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação; na Comissão Mista para instalação do Laboratório de Lavagem de Dinheiro; e na  Comissão Mista de Segurança da Tecnologia da Informação e Crimes Cibernéticos. As nomeações têm validade a partir da última segunda-feira (6).

Após a votação, a decisão final caberá ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) que, após receber a lista com os três mais votados, tem o direito de decidir quem nomeará como procurador-geral. Desde a primeira eleição em Mato Grosso do Sul, o mais votado costuma ser o escolhido pelo líder do Executivo.

Após 2º lugar na lista tríplice, promotor é renomeado em 11 funções no MPMS
Mais notícias