Por ‘rigor em gastos com dinheiro público’, Fóruns de MS cortam até pingado

Há dois anos, fornecimento de leite foi reduzido em 50%

Todos os Fóruns de Justiça de Mato Grosso do Sul terão o fornecimento de leite cortado aos servidores nesta segunda-feira (12), visando ‘promover a racionalização do gasto público’, segundo ofício publicado nos prédios das comarcas.

A medida integra a série de medidas adotadas pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) na Portaria 1.056/2017, de medida de racionalização do gasto público no Poder Judiciário, que tem por objetivo reduzir em 20% o valor do custeio.

À época, foi anunciado que seriam desligadas metade das luzes do estacionamento dos juízes, impressão frente e verso e aproveitamento máximo da luz natural pela manhã, além de ser cortado em 50% o fornecimento do leite, medidas tomadas pelo juiz Aluizio Pereira dos Santos, diretor do Fórum de Campo Grande, para economizar.

Na ocasião, o juiz declarou que poderia parecer pouco, mas não era. “Se na nossa casa a gente se preocupa em consumir apenas o que é necessário, imagine em um órgão bancado com dinheiro público, que tem que ser tratado com rigor”, comentou o juiz.

O juiz explicou que o racionamento segue a lógica de um país que vive uma crise econômica e lembra que quase todos os poderes estão fazendo esforços para economizar.

Mais notícias