Publicidade

Termelétrica vai pagar R$ 1,7 milhão ao Estado em compensação ambiental

O repasse será realizado pela empresa Eldorado Brasil. Construção da usina será em Três Lagoas

A Usina Termelétrica Onça Pintada, que será construída em Três Lagoas pela Eldorado Brasil, terá que pagar uma compensação ambiental de R$ 1.774.685,58 (um milhão setecentos e setenta e quatro mil seiscentos e oitenta e cinco mil e cinquenta e oito reais) ao Estado de Mato Grosso do Sul. O valor foi publicado no DOE (Diário Oficial do Estado) de hoje (24) e foi definido pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul).

O documento ainda traz que a empresa pretende investir R$ 328 milhões na construção da usina, que terá a capacidade de gerar até 50MW. Segundo a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o empreendimento, inicialmente, estava prevista para ser instalada no município de Selvíria, porém estudos apontaram que o local ideal seria Três Lagoas, o que levou a empresa a solicitar nova licença.

A expectativa é de que a unidade entre em operação em 2021 e seja a primeira a gerar eletricidade a partir da biomassa de eucalipto no Estado. A usina deve gerar mil postos de trabalho.

Processo

A biomassa se transforma em energia a partir da combustão do material orgânico, sendo considerada uma fonte de energia limpa e de ganho ambiental, já que o material poderia causar impactos na natureza ao apodrecer. A usina será erguida na área onde funciona a planta de processamento de celulose.

Mais notícias