Sefaz-MS reduz valor de contrato mensal com a Digix em 10%

Extrato original é de 2014

Na edição desta quinta-feira (4), do Diário Oficial do Estado, o governo tornou público o sexto termo aditivo de um contrato com a Digix Soluções em Software, assinado no último semestre de 2014, ainda durante a gestão de André Puccinelli (MDB).

Na publicação desta quinta-feira, o governo de Reinaldo Azambuja (PSDB), revela que haverá ‘supressão de 10% (dez por cento) do valor mensal’ do contrato com a empresa de software.

O aditivo, que data da última segunda-feira (1), é assinado pelo atual titular da Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda), Felipe Mattos, e pela empresária Suely Aparecida Carrilhos de Almoas, que chegou a ser alvo do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) durante a Operação Antivirus.

O extrato do contrato foi publicado em agosto de 2014, e tinha como objeto a ‘prestação de serviço de alocação de horas técnicas na área de informática e fornecimento de sistema de informática’, com valor inicial de R$ 4.074.200,00 (quatro milhões e setenta e quatro mil e duzentos reais).

À época, assinaram a publicação a mesma Suely Aparecida e ex-secretário estadual de fazenda, André Luiz Cance. Os demais aditivos do contrato foram assinados pelos ex-titulares da Sefaz Marcio Monteiro e Guaraci Fontana.

Mais notícias