‘Se tiver que punir, vamos punir’, diz Marquinhos sobre Consórcio Guaicurus

Consórcio tem 15 dias para renovar frota sob pena de multa

De ‘magrela’ no tradicional passeio ciclístico de Campo Grande, realizado neste domingo (5), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) reforçou que o Executivo cumpre seu papel de fiscalizar a atuação do Consórcio Guaicurus e não poupará esforços para o punir, após o devido processo legal, caso seja necessário.

Trad lembrou que quando o contrato foi assinado, órgãos de controle, com a Agereg (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos) estiveram presentes e o validaram. Na quinta-feira (2), o Consórcio recebeu ultimato para renovar parte da frota, que possui pelo menos 48 veículos vencidos e outros 80 prestes a vencer.

“Existe um contrato que foi licitado e os órgãos de controle estiveram presentes e o validaram. Existem cláusulas e nelas tem obrigações. Nós estamos cumprindo nossa função, estamos fiscalizando, estamos notificando e se tiver que punir, nós vamos punir depois do devido procedimento legal”, pontua.

Caso a decisão da Agereg não seja cumprida e a frota renovada em 15 dias, o Consórcio pode ser multado em R$ 2,7 milhões, por desobediência às cláusulas contratuais. Na Câmara Municipal, vereadores já falam em acelerar a revisão do contrato por conta da frota velha.

Parlamentares que integram a Comissão de Transporte e Trânsito devem se reunir nesta semana para discutir o assunto e analisar o controle de contrapartida. A comissão deve analisar o que deve ser trocado e os itens a serem cumpridos no contrato.

 

Mais notícias