Senador vai devolver ao Governo salário de R$ 10 mil como médico

Estado afirmou que valor pago no início de março foi erro no sistema e que valor retornará aos cofres públicos

Senador Nelsinho Trad. (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

O Governo do Estado publicou na edição desta quarta-feira (27) do Diário Oficial a oficialização do afastamento do senador Nelsinho Trad (PSD) do cargo de médico, porém, de acordo com o portal da transparência, consta um pagamento referente a fevereiro deste ano, quando o político já estava em Brasília (DF).

Com remuneração fixa de R$ 10.514,12, o senador consta na folha de pagamento que foi executada no início de março, entretanto, desde o dia 1º de fevereiro ele está em Brasília, onde assumiu como senador.

Por meio de sua assessoria, o parlamentar afirmou que encaminhou ofício no dia 1º de fevereiro pedindo seu afastamento do cargo que ocupava no governo, pelos 8 anos em que atuará no Senado Federal. “O senador Nelsinho Trad, por meio da assessoria, comunica que as manifestações inerentes ao seu pedido ao Governo do Estado de afastamento do cargo de médico sem ônus aos cofres públicos para cedência ao mandato eletivo de senador só deverão ser concluídas após a publicação no Diário Oficial”.

Já a assessoria do governo explicou que ocorreu um erro no sistema e que por isso ele foi incluído na folha de pagamento de fevereiro, mas garantiu que o valor será restituído aos cofres públicos. “Constatada a irregularidade, foi realizado o bloqueio no sistema, e os valores serão ressarcidos de forma integral ao Estado, assim que os atos de afastamento solicitados pelo senador forem publicados”, disse o governo, por meio de nota.

O senador foi eleito com o maior número de votos e atualmente é o presidente da CRE (Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional) do Senado Federal.

Mais notícias