Publicidade

Operação Depuração termina com um servidor e três empresários presos

Servidor era responsável por esquema que beneficiava empresários dos dois municípios

Operação Depuração, deflagrada na manhã desta quarta-feira (12) nos municípios de Rio Brilhante e Dourados, terminou com quatro presos. Três deles são empresários e um servidor que atuava como gerente do setor de compras da prefeitura. Os nomes não foram divulgados pela Polícia Civil.

Responsável pelos trabalhos, o delegado Guilherme Sarian informou que foram cumpridos doze mandados de busca e apreensão, sendo seis deles em cada um dos municípios. As prisões e apreensões foram autorizadas pelo juiz de Rio Brilhante, Jorge Tadashi Kuramoto.

Os trabalhos duraram toda a manhã, iniciando às 8h e encerrando às 11h30. Agora, a Polícia fará análise nos celulares e computadores apreendidos. A operação contou com coordenação conjunta do delegado Alexandre Neves, das delegacias da região e do Ministério Público.

Os mandados de prisão são temporários. Os presos de Rio Brilhante permanecem no município e a Polícia avalia a transferência do empresário detido em Dourados.

Fraude em licitações

As prisões ocorreram por fraudes em licitações e associação criminosa, informou o delegado. O esquema era feito em três frentes, sempre com envolvimento do servidor de Rio Brilhante que atuava como gerente do setor de compras da prefeitura.

Dentre as licitações fraudadas estão as relacionadas a materiais publicitários, na área de peças automotivas e compra de materiais de escritório. Entre os presos, um é empresário e proprietário de uma empresa de móveis em Dourados. Em Rio Brilhante, além do servidor os outros dois presos também são empresários.

Mais notícias