De novo: Governo prevê licitação do Aquário do Pantanal para o próximo mês

Iniciada em 2011, a construção foi orçada em R$ 80 milhões, mas hoje os gastos superam R$ 200 milhões

A licitação para tirar do papel a promessa de retomada do Aquário do Pantanal, em Campo Grande, deve sair no próximo mês, de acordo com o Governo de Mato Grosso do Sul.  Na quinta-feira (8), equipe da Seinfra (Secretaria de Infraestrutura) fez reunião técnica sobre o empreendimento e apresentou o andamento do levantamento de pré-execução das frentes de trabalho.

O governo estadual estima que a primeira parte a ser tocada é a de cobertura metálica e depois substituição de dez placas de vidros da cúpula. No começo do ano, o anúncio era de que a licitação seria aberta em fevereiro, o que não ocorreu. Em abril, o governo afirmou que divulgaria o cronograma de obras em maio, mas até então nenhuma concorrência para contratação de empresa foi aberta.

Histórico

Desde 2015, quando Reinaldo Azambuja (PSDB) assumiu o governo, o Aquário, ainda inacabado, foi retomado algumas vezes, por pouco tempo até parar de vez em 2016. Decisões judiciais barraram empresa investigada e também o acordo que o Estado tentava para não precisar abrir nova licitação.

A última questão envolvendo a Justiça foi sobre o uso de R$ 34 milhões de verba ambiental para conclusão do prédio. O MPE-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) entendeu que o dinheiro não deveria ser usado porque o Aquário do Pantanal se trata de local turístico. A Justiça acatou o posicionamento do Executivo estadual de que, além do cunho de lazer, o empreendimento abrigará pesquisas científicas também.

Iniciada em 2011, a construção foi orçada em R$ 80 milhões, mas hoje os gastos superam R$ 200 milhões, em cálculos não oficiais.

Mais notícias