Investigada pelo Detran, Focar ignora nova suspensão e continua com vistorias

Suspensão foi publicada no Diário Oficial do dia 11 e tem validade de 90 dias. Mesmo assim, empresa segue atendendo

A empresa Focar Vistorias foi mais uma vez suspensa pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul). A portaria com o impedimento é válida por 90 dias e foi publicada no DOE (Diário Oficial do Estado) do dia 11 de novembro, passando a vigorar já na data de publicação.

Alvo de apuração da Corregedoria do Trânsito do Detran, a Focar apesar de suspensa segue com as portas abertas, como pode conferir nesta tarde de quinta-feira (14) a reportagem do Jornal Midiamax. Em contato telefônico feito com a empresa, um funcionário se negou a conversar com a reportagem.

Em junho, as atividades da vistoriadora já tinham sido suspensas pelo Detran, voltando a ativa por meio de decisão judicial. Porém, a Focar continuou sendo investigada por suspeita de corrupção – além de usar laranjas, ela também estaria lavando dinheiro.

Portões da Focar abertas nessa quinta-feira (Midiamax)

O Gecoc (Grupo Especial de Combate à Corrupção), órgão do MPMS (Ministério Público Estadual), cumpriu em abril cinco mandados de busca e apreensão contra empresas e residências ligadas a serviços de vistoria veicular em Campo Grande. Entre elas, estava a Focar, de propriedade de Nelson Gonçalves Lemes, ex-diretor do Detran-MS.

Na ocasião foram apreendidos documentos, computadores e telefones celulares que passarão por análise a fim de constar como provas em procedimento criminal, instaurado pela 31ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social. As demais promotorias do Patrimônio Público também participaram da ação.

A reportagem enviou e-mail para a assessoria de imprensa do Detran questionando a situação e qual o procedimento tomado na suspensão da Focar e de suas atividades. Até o fechamento do texto, não houve retorno. Assim que houver resposta, a mesma será acrescentada à matéria, assim como o contato da Focar Vistorias.

Mais notícias