Empresa perde licitação do Aquário por não pagar taxa de R$ 5,33

Novata no ramo de licitações, engenharia não pagou taxa e Gomes & Azevedo conseguiu mais uma obra do governo

Novata no ramo de licitações, a empresa Ricardo Ricarte de Oliveira ME, com nome fantasia Átria Engenharia, deixou de concorrer na licitação para instalação de placas de vidro do Aquário do Pantanal, por não pagar R$ 5,33.

A (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) realizou na manhã desta segunda-feira (30) a avaliação de empresas que disputavam licitações para conclusão do Aquário.  O valor aberto pela para a substituição dos vidros da cobertura do prédio do Centro de Pesquisa e Reabilitação da Ictiofauna Pantaneira foi de R$ 420.532,84. 

Apenas duas empresas se interessaram na licitação. Para isso, precisaram pagar 1% de taxa de garantia de participação, que nesse caso, daria R$ 4.205,33. Os responsáveis pela Átria pagaram R$ 4,2 mil, mas deixaram de recolher R$ 5,33, por não se atentarem ao valor total. 

Gomes & Azevedo também participou da primeira licitação realizada nesta manhã, com valor mais alto, de R$ 1.824.702,63 para conclusão da cobertura metálica com telha calandra e zipada do trecho quatro da obra.

Os representantes terão até o dia 7 de outubro para formularem o pedido e a defesa, mais cinco dias úteis. A Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura) o mesmo prazo após as manifestações das empreiteiras para acatar ou rejeitar o pedido.

Empresa perde licitação do Aquário por não pagar taxa de R$ 5,33
Mais notícias