Deputados querem reunião com Sejusp para saber sobre transferência de delegacia

Nesta quinta-feira, deputado Barbosinha disse que fechamento seria para atender decisão judicial

Deputados estaduais vão pedir reunião com o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antônio Carlos Videira, para entender detalhes sobre a transferência da Depac (Departamento de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Piratininga, em Campo Grande.

Cabo Almi (PT) usou a tribuna nesta quinta-feira (29) para falar que soube, por parte de dirigentes de sindicatos, que a delegacia não terá mais plantão 24 horas. A situação, afirma, vai complicar a vida de quem precisa registrar boletins de ocorrências ou outro atendimento policial no horário da noite, aos fins de semana e feriados, por exemplo.

Em resposta, o deputado Barbosinha (DEM) afirmou que, na verdade, a medida seria para atender uma decisão judicial que determina ao Governo do Estado implantação de plantão 24 horas no Cepol (Centro de Policiamento Especializado), localizado no bairro Tiradentes).

Hoje, neste regime, existem as delegacias de Pronto Atendimento do Centro e do Bairro Piratininga. Um terceiro local funcionando 24 horas seria inviável, afirma Barbosinha, já que seriam três lugares com delegados, escrivães, investigadores, policiais. O ideal seria as três delegacias com plantões, mas o governo não teria condições econômicas, afirmou.

Apesar das falas dos parlamentares, nota oficial da PC-MS (Polícia Civil de Mato Grosso do Sul) fala que existe estudo para transferir as instalações da Depac Piratininga para outro prédio, mas para reforma do local. Enquanto isso, o atendimento seria feito no Cepol.

Segundo a PC-MS, com cerca de 80 salas e área de 2.164 m² de área construída, o prédio do Cepol foi inaugurado em agosto de 2015, teria a melhor estrutura, e que poderia, inclusive, comportar um plantão mais qualificado. Porém, segundo a PC-MS, ainda não há decisão acerca da transferência.

Em todo caso, a assessoria da PC-MS destacou que o 5º DP seguirá funcionando no local, apesar da eventual reforma. Na manhã desta quinta-feira (29), moradores da região fizeram manifestação em frente à Depac contra a mudança e pedindo esclarecimentos (confira vídeo abaixo).

Cabo Almi (PT) usou a tribuna nesta quinta-feira (29) para falar que soube, por parte de dirigentes de sindicatos, que a delegacia não terá mais plantão 24 horas. Em resposta, o deputado Barbosinha (DEM) afirmou que, na verdade, a medida seria para atender uma decisão judicial que determina ao Governo do Estado manter a Cepol em plantão de 24 horas.

Hoje, neste regime, existem as delegacias de Pronto Atendimento do Centro e da Piratininga. Um terceiro local em 24 horas seria inviável, afirma Barbosinha, já que seriam três lugares com delegados, escrivães, investigadores, policiais. O ideal seria as três delegacias com plantões, mas não o governo não teria condições econômicas.

Apesar das falas dos parlamentares, nota oficial da PC-MS (Polícia Civil de Mato Grosso do Sul) fala que existe estudo para transferir as instalações da Depac Piratininga para outro prédio, mas para reforma do local. Enquanto isso, o atendimento seria feito no Cepol.

Segundo a PC-MS, com cerca de 80 salas e área de 2.164 m² de área construída, o prédio do Cepol foi inaugurado em agosto de 2015, teria a melhor estrutura, e que poderia, inclusive, comportar um plantão mais qualificado. Porém, segundo a PC-MS, ainda não há decisão acerca da transferência.

Em todo caso, a assessoria da PC-MS destacou que o 5º DP, que funciona no mesmo prédio da Depac, seguirá funcionando no local, apesar da eventual reforma. Na manhã desta quinta-feira (29), moradores da região fizeram manifestação em frente à delegacia contra a mudança e pedindo esclarecimentos.

Deputados querem reunião com Sejusp para saber sobre transferência de delegacia
Mais notícias