Adjunto da Sefaz-MS, fiscal foi exonerado apenas para mudança de gratificação

Auditor fiscal deve ser (re)nomeado nos próximos dias

A Sefaz-MS (Secretaria de Estado de Fazenda) está sem um secretário-adjunto desde o começo do mês de fevereiro de 2019, mas o auditor da receita estadual que respondia pela função deve retomar o cargo nos próximos dias.

De acordo com a assessoria da Sefaz, o auditor Lauri Luiz Kener, que era adjunto do novo secretário, Felipe Mattos, foi exonerado apenas para fins de alteração em sua gratificação.

Lauri, que era Superintendente de Administração Tributária no primeiro governo de Reinaldo Azambuja (PSDB), foi nomeado para secretaria-adjunta no dia 12 de janeiro, com validade retroativa a 1º de janeiro.

Segundo a Secretaria de Fazenda a designação do auditor como secretário-adjunto deve ocorrer nos próximos dias.

Na edição do Diário Oficial do Estado que o exonerou, publicada no último dia 4 de fevereiro, o auditor, que além do salário como servidor tinha uma remuneração de cargo de confiança referente ao símbolo DCA-3, foi novamente nomeado com novo DCA, dessa vez o 1, que, de acordo com projeto que alterou nomenclaturas dos cargos comissionados, deve chegar a R$ 17 mil, sendo que servidor efetivo recebe até 50% desse valor.

Mais notícias