Ônibus: Técnico credenciado pelo Detran-MS pode responder por falsidade ideológica

Quatro ônibus escolares foram apreendidos pela Polícia Civil

O técnico credenciado pelo Detran-MS que aprovou os ônibus escolares que foram apreendidos em Bandeirantes, a 68 quilômetros de Campo Grande, pode responder criminalmente por falsidade ideológica, depois da apreensão de quatro veículos.

De acordo com o delegado Nilson Friedrich, foram dois ônibus apreendidos e periciados na quinta-feira (28) e outros dois na manhã desta sexta-feira (29). O inquérito já foi instaurado e agora a polícia aguarda o laudo para que possam determinar quem serão os responsabilizados caso comprovada uma conduta criminal.

Até o momento foram ouvidos os motoristas dos veículos e para a próxima semana estão marcadas as oitivas do secretário municipal de Educação e o os donos da empresa Miracar, terceirizada pela Prefeitura para o transporte dos estudantes.

Conforme o delegado, os problemas encontrados nos veículos foram graves, mas ainda aguarda o laudo pericial. “Foram para ser mais exatos apreendidos 1 micro-ônibus e 3 ônibus, eu ainda não posso dizer com precisão os equipamentos que estavam faltando em cada ônibus, mas eles apresentavam problemas de segurança, no sistema mecânico e elétrico, sem freios, falta de equipamentos obrigatórios de segurança. Várias irregularidades graves mesmo”, explicou.

A determinação da apreensão foi feita pelo MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) em Bandeirantes, após o promotor de Justiça Paulo Henrique Mendonça de Freitas flagrar um dos ônibus circulando sem o estabilizador das rodas. “Eu interditei na quinta-feira mesmo o primeiro ônibus por conta da falta visível do estabilizador e pedi uma fiscalização para o Conselho Tutelar e o delegado de polícia. Eles constaram as irregularidades também nos outros veículos e apreenderam para investigação”, disse.

Os quatro veículos estão sob a responsabilidade da própria empresa, porém seguem impedidos de circular. “Eles estão depositados junto a empresa Miracar para que os proprietários regularizem a situação dos veículos e então nós possamos liberar para a circulação”, destacou o delegado Nilson.

Caso comprovada a responsabilidade do técnico credenciado do Detran-MS que aprovou os veículos em vistoria, ele pode ser responder por falsidade ideológica e por expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto ou iminente. Se não houver responsabilidade o caso será arquivado.

O Jornal Midiamax tentou contato por telefone com o Prefeito de Bandeirantes para saber como está a situação do transporte escolar no município após as apreensões, mas não houve retorno até a publicação da reportagem.

Mais notícias