Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Tapa-buraco: Prefeitura divulga quase R$ 45 milhões em contratos com empreiteiras

Engepar ficará com cerca de R$ 25 milhões do total

Foto: Divulgação/PMCG

Na edição desta terça-feira (2) do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), a Prefeitura publicou contratos com empreiteiras, para recuperação asfáltica, que somam pouco mais de R$ 44 milhões.

Apenas a Engepar Engenharia e Participações ficará com quase R$ 25 milhões, já que será responsável pelo serviço de ‘execução de manutenção de pavimento asfáltico, recomposição da capa asfáltica, recomposição da estrutura do pavimento, com fornecimento de materiais’, em três regiões da Capital.

Para executar tais serviços na região urbana do Lagoa, receberá R$ 7.127.982,19 (sete milhões, cento e vinte e sete mil, novecentos e oitenta e dois reais e dezenove centavos), e outros 8.199.959,62 (oito milhões, cento e noventa e nove mil, novecentos e cinquenta e nove reais e sessenta e dois centavos), também no Lagoa, mas na região do centro.

A Engepar ainda receberá outros R$ 9.604.734,02 (nove milhões, seiscentos e quatro mil, setecentos e trinta e quatro reais e dois centavos), pelos mesmos serviços para a Região do Anhanduizinho. Assinam os contratos os secretários Rudi Fiorese, de Infraestrutura, Janine de Lima Bruno, da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), e Carlos Clementino Moreira Filho, pela empresa.

A Diferencial Serviços e Construções será responsável pela ‘execução de manutenção de pavimento asfáltico, recomposição da capa asfáltica, recomposição da estrutura do pavimento, com fornecimento de materiais’ nas regiões urbanas do Imbirussu e do Segredo.

Pelo serviço no Imbirussu a empresa receberá R$ 5.419.577,04 (cinco milhões, quatrocentos e dezenove mil, quinhentos e setenta e sete reais e quatro centavos), e outros R$ 3.801.774,34 (três milhões, oitocentos e um mil, setecentos e setenta e quatro reais e trinta e quatro centavos), pelo Segredo. Além dos secretários já mencionados, o empresário Acir Magalhães assina pela Diferencial.

A RR Barros Serviços e Construções fará o mesmo serviço já especificado na região do Prosa, ao custo de R$ 4.291.622,21 (quatro milhões, duzentos e noventa e um mil, seiscentos e vinte e dois reais e vinte e um centavos), e a Empresa Arnaldo Santiago ME outros R$ 5.637.910,81 (cinco milhões, seiscentos e trinta e sete mil, novecentos e dez reais e oitenta e um centavos) pela Região do Bandeira.

Além de Fiorese e Janine Bruno, assinam os dois últimos contratos Rita de Cassia de Moraes Rios, pela RR Barros Serviços e Construções, e Arnaldo Santiago, pela empresa que leva seu nome.

 

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...