Presos em operação contra fraude em licitação passaram noite no presídio em Dourados

Apenas a vereadora detida passou noite na delegacia

(Foto: Reprodução/Dourados News/Adilson Domingos)

Os três homens presos ontem em Dourados no âmbito da Operação Pregão, deflagrada pelo MP-MS (Ministério Público Estadual) passaram a noite no PED (Penitenciária Estadual de Dourados), apenas a única mulher entre os detidos permaneceu na delegacia para onde todos foram levados logo após as prisões.

O secretário municipal de fazenda, João Fava Neto, o presidente da Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura de Dourados, Anilton Garcia de Souza, e o empresário Messias José da Silva, foram transferidos do 1º DP para o presídio no fim da tarde de ontem, quarta-feira (31). Apenas a vereadora Denize Portolann (PR) permaneceu detida na delegacia.

Além das quatro prisões em Dourados, a Operação Pregão cumpriu outros 16 mandados de busca e apreensão em endereços no município do interior e na Capital.

Seis promotores de justiça de Dourados e de Campo Grande participaram da Operação, que investiga supostos crimes de fraude em licitação, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos, advocacia administrativa, além do crime conta a ordem financeira, notadamente em razão de fraudes em licitações e contratos públicos, praticados, em tese, durante a gestão da prefeita Délia Razuk (PR).

Além dos promotores a Operação Pregão contou com participação de agentes do Gecoc (Grupo Especializado no Combate à Corrupção) e policiais do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar), DOF (Departamento de Operações de Fronteira) e Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira).

Presos em operação contra fraude em licitação passaram noite no presídio em Dourados
Mais notícias