Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Pleno do TJMS decide afastar juiz de Campo Grande das funções

Julgamento aconteceu na tarde desta quarta-feira

O juiz Aldo Ferreira da Silva Junior, titular da 5ª Vara de Família e Sucessões de Campo Grande, foi afastado das funções por determinação do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

O Tribunal Pleno do TJMS julgou, nesta quarta-feira (28), processo administrativo em que analisa a conduta do magistrado. A ação é sigilosa, mas o Jornal Midiamax apurou que desembargadores decidiram, por unanimidade, afastá-lo das funções.

Advogado que representa Aldo na ação, André Borges, afirma que a denúncia é frágil e que já foi desmentida. “O magistrado provará com firmeza sua inocência, ao final sendo absolvido, trata-se de denúncia frágil, sem consistência e já desmentida”.

O juiz Aldo Ferreira chegou a ser afastado das funções em setembro de 2015 por determinação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). Na época, ele havia sido denunciado por supostas falhas na gestão de precatórios. Ele retornou à função e o processo se encerrou com punição de censura.

Em agosto deste ano, advogada e esposa do juiz foi presa por suspeita de ter falsificado documento que fez com que a Justiça liberasse R$ 5,3 milhões bloqueados em uma ação.

A reportagem não teve acesso ao julgamento administrativo desta quarta, portanto, não há detalhes sobre o que levou ao novo afastamento do juiz.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...