Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Grãos de Ouro: Operação contra sonegação cumpriu mandado na Assembleia Legislativa de MS

Agentes cumprem mandados em sete Estados contra sonegação fiscal

Gabinete de Paulo Corrêa teria sido alvo do Gaeco (Foto: Richelieu Pereira)

Um funcionário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul foi um dos alvos do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). À princípio, a informação apurada é que agentes cumpriram mandado de busca e apreensão no local. Um servidor lotado no gabinete do deputado Paulo Corrêa (PSDB) teria chegado acompanhado dos agentes.

A assessoria da Casa confirmou que os agentes estiveram no local, no começo da manhã desta quarta-feira (8). Mas, adiantou que por ora, provavelmente, as ordens de busca teriam sido apenas contra um funcionário da Assembleia.

A assessoria jurídica de Paulo Corrêa, por meio do advogado Renato Corrêa, adiantou que o funcionário, conhecido como Marcão, Marcos Antônio Silva de Souza, é apenas lotado no gabinete do parlamentar. Ele teria chegado à Assembleia no começo da manhã de hoje acompanhado da promotora Cristiane Mourão, coordenadora do Gaeco.

De acordo com o Gaeco do MP-MT (Ministério Público de Mato Grosso), a operação mira combate à sonegação fiscal, praticada, segundo a imprensa mato-grossense, por meio empresas de compra e venda de grãos. Em Cuiabá, um dos alvos teria sido a empresa Efraim Agronegócios que negocia soja, cujo escritório é localizado no edifício comercial SB Tower, na avenida do CPA. Além disso, um mandado de prisão estaria sendo cumprido em condomínio de luxo na capital de Mato Grosso.

O Gaeco deflagrou hoje a Operação Grãos de Ouro, que cumpre 32 mandados de prisão preventiva e cumprimento de 104 mandados de busca e apreensão nos Estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso.

O primeiro mandado cumprido pelo Gaeco, ainda no começo da manhã, foi acompanhado por uma equipe de TV da Capital. Todavia, a assessoria do órgão ainda não se manifestou sobre um eventual vazamento de informação, e prometeu uma coletiva para detalhar a operação às 15h de hoje.

Você pode gostar também