Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Reinaldo exonera 4 coordenadores regionais, como ex-prefeito e pecuarista

Políticos recebiam salários de quase R$ 15 mil

O governo estadual publicou, na edição desta segunda-feira (21) de seu Diário Oficial, a exoneração de quatro políticos que atuavam como coordenadores regionais, lotados na Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica), e que faziam interlocução da gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB) com Prefeituras do interior.

Foram exonerados o ex-prefeito de Fátima de Sul, Júnior Vasconcelos (PSDB), Zelito Alves Ribeiro, pecuarista e irmão do prefeito de Aquidauana, Odilon Ribeiro (PSDB), Inácio Espíndola, ex-vereador de Laguna Carapã, e Adir Teixeira, ex-secretário municipal em Ponta Porã.

Todos atuavam na subsecretaria de relações institucionais, na própria Segov, pasta criada após a extinção da Casa Civil com a incumbência de fazer tratativas políticas da gestão tucana. As exonerações são válidas a partir da data de publicação.

Os coordenadores regionais recebiam por um DGA-1, o equivalente a R$ 10,4 mil. Vasconcelos e Espíndola ainda tinham uma remuneração eventual de R$ 3,9 mil, R$ 3,8 mil para Adir e R$ 4,8 mil para Zelito.

Este último chegou a ser implicado na delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS. Ele, supostamente, teria fornecido R$ 1,7 milhão em notas frias para justificar pagamento de propina durante a gestão tucana. Zelito também foi citado por José Ricardo Guitti Guimaro, o Polaco, corretor de gados flagrado recebendo propina de um empresário, como servidor capaz de intermediar garantia na Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) de incentivos fiscais.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...