Após críticas de vereadores, Prefeitura divulga déficit da FMAS em 2017

Pasta divulgou balanço orçamentários de fundos

Um dia após ser alvo de críticas de vereadores durante sessão na Câmara da Capital, a (Secretaria Municipal de Assistência Social) divulgou balanço contábil de 2017, revelando que registrou um déficit no orçamento do FMAS (Fundo Municipal de Assistência Social).

O Fundo é responsável por ‘criar condições financeiras e de emergência para os recursos destinados ao desenvolvimento das ações de assistência social no município de Campo Grande’.Após críticas de vereadores, Prefeitura divulga déficit da FMAS em 2017

De acordo com o balanço orçamentário divulgado pela , em 2017 a pasta arrecadou pouco mais de R$ 18,4 milhões, mas realizou despe que ultrapassaram R$ 19,2 milhões, o que gerou um déficit de R$ 863,1 mil.

O maior déficit foi do FMIS (Fundo Municipal de Investimento Social), que arrecadou R$ 7,3 milhões, mas gastou R$ 21,1 milhões, deixando um saldo negativo de quase R$ 14 milhões.

Superávit

O balanço publicado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta quarta-feira (7) também revela que o FMI (Fundo Municipal do Idoso) registrou um superávit de R$ 888,9 mil, já que arrecadou R$ 889,4 e realizou despe de apenas R$ 450,00.

O FMIA (Fundo Municipal para a Infância e Adolescência) foi outro que teve superávit de mais de R$ 1,6 milhão, com gastos de R$ 44,8 mil diante de uma arrecadação de quase R$ 1,7 milhão.

O balanço é assinado pelo titular da pasta, José Mario Antunes. Confira no Diogrande (LINK).

Após críticas de vereadores, Prefeitura divulga déficit da FMAS em 2017
Mais notícias