Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

MPE vai investigar sumiço de 359 bicicletas de policiamento ostensivo em MS

Prejuízo seria de R$ 71 mil 

A procuradora de Justiça Lenirce Aparecida Furuya não concordou com um pedido de arquivamento encaminhado pela 29ª Promotoria do Patrimônio Público e pediu investigações sobre o sumiço de 359 bicicletas do policiamento ostensivo. A decisão foi proferida na reunião desta terça-feira (11) do Conselho Superior do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul).

Instaurado em 2015, o inquérito civil visava apurar eventual ato de improbidade administrativa pela compra e desaparecimento de 359 bicicletas adquiridas para o policiamento ostensivo no Estado. O valor do prejuízo é de R$ 71 mil.

A apuração é baseada em um inquérito militar instaurado no governo do Estado para apurar a situação. De acordo com a relatora, o promotor alegou ter pedido arquivamento do caso por entender que inexistia necessidade de dar prosseguimento à investigação, uma vez que não seria possível identificar quem seria o responsável pelo ato de improbidade administrativa e pelo dano ao erário.

“Muito embora não seja possível chegar a autoria, as bicicletas estavam armazenadas, é uma soma alta e alguém tem que ser responsável pelo depósito, então não concordo e baixo para novas diligências”, afirmou a procuradora.

Com isso, o procurador-geral de Justiça Paulo Cezar dos Passos pode pedir o retorno dos autos à promotoria ou designar outro promotor para investigar o caso.